visitas

segunda-feira, 30 de março de 2009

Como você seria se fosse um VAMPIRO?

Saudações, adoradores da noite!

Nesta postagem venho com uma nova proposta:

"COMO VOCÊ SERIA SE FOSSE UM VAMPIRO?"

É isso mesmo! A ideia é criar maior interação entre os visitantes do blog.
Como todos nós temos fascínio pelas criaturas que bebem sangue humano, imagino que todos, assim como eu, já se imaginaram como seriam se fossem um vampiro.

A proposta é a seguinte:

Mande uma foto sua, podendo usar photoshop ou não, fiquem a vontade para liberarem a criatividade, mostrando como vocês se imaginariam como vampiro, e junto da foto, respondam algumas perguntas, como as que respondi logo abaixo.

Para inaugurar a ideia, estou postando a minha foto como vampiro, que também serviu para criação do banner do título do blog CRIATURAS DA ESCURIDÃO.

Espero que vocês gostem da ideia, e participem!

A foto e as respostas para as perguntas devem ser enviadas para o meu e-mail: karlo_campos@yahoo.com.br

Fico no aguardo.

Abaixo, as minhas respostas:

Nome: Kampos
Cidade/ Estado: Poços de Caldas/ MG
Data de nascimento: 15/09/1980
Estado civil: Namorando
Livro sobre vampiros preferido: "Vittorio - O Vampiro"
Filme sobre vampiros preferido: Gosto de vários, mas posso citar "Rainha dos Condenados"
Série sobre vampiros preferida: "True Blood"
Um vampiro deve ser: Enigmático, que saiba andar pelas sombras em silêncio, e que quando necessário, libere a criatura sanguinária que existe nele.

Gostou da ideia? Tem outra ideia ou dúvida? Comente na postagem.

O sangue escarlate é o desejo, o alimento, o combustível que nos matém caminhando noite após noite, rumo a eternidade.

sexta-feira, 27 de março de 2009

Banda Darzamat

Saudações, companheiros notívagos!
Apresento hoje para vocês mais um banda com letras que falam de vampiros, escuridão e outros seres noturnos. A banda chama-se Darzamat.
Conheço a banda há algum tempo e não me canso de escutar as músicas.
Não encontrei muitas informações referentes a banda na internet, mas postarei aqui algumas informações básicas.

Darzamat, banda polonesa, foi fundada em 1995.
Seu estilo mistura o black metal com o gothic metal, com vocal masculino gutural a frente e apoio de vocal feminino.




Formação da banda:

Nera (Female vocals)
Flauros (Male vocals)
Chris (Guitars, bass)
Spectre (Keyboards)
Dakside (Drums)





Discografia:

In the Flames of Black Art (1997)
In the Opium of Black Veil (1999) - EP
Oniriad (2003)
Semidevilish (2004)
Transkarpatia (2005)
Sofernus Path (2008)





Tradução da música "Vampiric Prose".

Petrificado com o frígido medo
Você esta esperando o único raio
O sinal , o renascimento
E toda noite você lamenta em luto
Deixe meus lábios famintos próximos do seu pescoço
Para eu dizer ao refrescante sangue para correr rápido
Porque eu sou única

Mais e mais estou satisfeito
Com a eterna luxúria criminosa

Sou a única que é a noite
Sou a única que vive em seu sangue
Sou a única acima da mortalidade
Eu sou a única e você é a chave

E eu sinto prazer
Um pouco de vertigem
Cansaço, frieza
Extrema excitação

Agora eu sou sua lua
Suas estrelas , seu amanhecer
Nos estamos ouvindo a musica
De dentro do silêncio

Procurem pelo som da banda e conheçam. Vale a pena. A banda é de primeira. Recomendo principalmente o albúm Transkarpatia.

Para conhecer um pouco mais sobre a banda, visite o site oficial: http://www.darzamat.art.pl/

Gostou da dica? Conhece mais bandas com a mesma temática? Deixe comentários.

Somos quem somos, criaturas noturnas, e a noite pertece a nós!

Abaixo, apresentação ao vivo da música "Hallucinations".

video

quarta-feira, 25 de março de 2009

Livro Os Sete

Saudações, andarilhos da escuridão!
Fazia já algum tempo que ouvia o nome do escritor brasileiro André Vianco pela boca das pessoas que curtiam literaturas envolvendo Vampiros. Assim que tive mais tempo, procurei o primeiro livro escrito por ele, Os Sete, livro esse que serve de tema para esta postagem.

Tem gente que não acredita em vampiros...

Os Sete é o primeiro livro escrito pelo André Vianco, em 2000. Foi um lançamento independente, mas que depois de um ano, e mil cópias vendidas, foi incorporado no catálogo de livros da Editora Novo Século.
O livro possui 384 páginas.
Com certeza é um best-seller. Só para vocês terem ideia, a minha cópia faz parte da 12º reimpressão do livro! São muitos exemplares já vendidos!
Quando comecei a ler o livro logo percebi porque fazia tanto sucesso entre o pessoal. Um livro empolgante e personagens muito interessantes. Quem já leu provavelmente sempre comenta com outro leitor sobre qual vampiro da estória é o mais poderoso. Os personagens, principalmente os vampiros, prendem nossa atenção.

Sinopse:

"Uma caravela portuguesa de cinco séculos é resgatada de um naufrágio no litoral brasileiro. Dentro dela, uma misteriosa caixa de prata esconde um segredo: Sete cadáveres aprisionados, acusados de bruxaria.
Apesar das advertências grafadas no objeto de prata, a equipe do Departamento de História da Universidade Soares de Porto Alegre decide violar a caixa para estudar os corpos. Afinal, que perigo poderiam oferecer aqueles sete cadáveres?
Nenhum. Mas depois que o primeiro deles acorda....

Do mesmo autor de "Sementes no Gelo", André Vianco, neste novo romance, "Os Sete", transporta o leitor para um mundo antigo, onde os verdadeiros assassinos carregam presas afiadas e têm medo do Sol."

Encaro André Vianco como um exemplo entre os escritores brasileiros do gênero. Ele que apostou na sua paixão de escrever deve servir de inspiração a todos que queiram começar a escrever também, me incluo entre essas pessoas!

Mais do que recomendado. Com certeza todos irão se empolgar com a estória dos vampiros portugueses, e para felicidade de todos, há continuação. O próximo livro é "Sétimo", que estou lendo, e assim que terminá-lo, faço uma postagem sobre.

Para saber mais do autor e suas obras, visite o site: http://www.andrevianco.net

Que a noite nos receba com sua costumeira escuridão e seu belo luar.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Filme "Interview with the Vampire"

Saudações, caros amigos e amigas!
Ireu postar desta vez a respeito de um filme que em minha opinião é excelente. Assisti pela primeira vez já a vários anos, mas até hoje, quando tenho oportunidade, assisto novamente.
O filme da vez é "Interview with the Vampire: The Vampire Chronicles", no Brasil "Entrevista com o Vampiro".

"Beba meu sangue e viva para sempre"

O filme foi lançado em 1994, pelos estúdios Warner Bros., com direção de Neil Jordan.

Assim como "Rainha dos Condenados", "Entrevista com o Vampiro" também é baseado em livro da excelente escritora Anne Rice.

O filme conta a história do vampiro Louis que foi transformado pelo vampiro Lestat. Louis decide contar toda sua história para um repórter.

O filme conta com nomes bem conhecidos na época de seu lançamento e que hoje estão mais conhecidos ainda.
Brad Pitt, Tom Cruise, Antonio Banderas, Christian Slater e Kriste Dunst, que por sinal, atuou de forma brilhante, mesmo sendo uma pequena garotinha na época, e que hoje é uma atriz super conhecida principalmente pelo seu papel de "Mary Jane" na série de filmes "Spiderman" (Homem - Aranha).

O filme possui belíssimas imagens, principalmente para quem curte cenários que retratam épocas antigas, um roteiro muito bom, atuações brilhantes e uma trilha sonora perfeita, que mais para frente faço uma postagem especialmente sobre.

Sinopse:

"É noite em São Francisco. Após 200 anos de uma vida sem fim, Louis de Ponte de Lac (Brad Pitt, de Thelma e Louise) decide contar toda sua história a um jovem repórter (Christian Slater, de Robin Hood - O Príncipe dos Ladrões). Uma história de desejo, terror e êxtase... O conto sombrio do vampiro Lestat (Tom Cruise, de A Firma), a chance de experimentar o poder da eternidade. Lestat... imortal... senhor da noite... o mais atraente e perigoso de todos os vampiros... capaz de saborear os prazeres da noite em busca de novas vítimas para sustentar sua existência. Atormentado por sua vida sem significado, Louis parte para o mundo, a procura de vampiros como ele, e não como Lestat. Encontra apenas violência e destruição, ao lado da pequena Cláudia (Kristen Dunst) e do enigmático Armand (Antonio Banderas, de Os Reis do Mambo).

O filme recebeu indicações para o Oscar, para o Globo de Ouro, e, acreditem, para o prêmio Framboesa de Ouro (Prêmio que elege os piores em várias categorias, um Oscar ao avesso), como pior dupla (Tom Cruise e Brad Pitt).

Recomendo o filme para quem nunca assistiu. Vale a pena. Não li o livro que baseou este filme, mas sei que é ótimo. Seria legal ler o livro e depois assistir o filme.

Já assistiu? Conhece um filme melhor que este? Então comente no final desta postagem.

Renuncie o dia, abrece a noite, e junte-se a nós!

Abaixo, trailer do filme "Entrevista como Vampiro".

video

sexta-feira, 20 de março de 2009

HQ Vampirella

Saudações, amigos da escuridão!

Seguindo a proposta deste blog, apresento a vocês uma personagem de histórias em quadrinhos, VAMPIRELLA.
Provavelmente muitos de vocês nunca ouviram falar desta personagem, ou se ouviram falar, nunca tiveram a oportunidade de ler uma HQ dela. Eu mesmo tive pouquíssimas oportunidades, já que a personagem não foi muito apresentada aqui no Brasil.

Personagem criada por Forrest J. Arckeman (1916 - 2008) em 1969, para a antiga editora Warren. Outros criadores tiveram significante participação na criação da personagem, como: Trina Robbins e Frank Frazetta além de outros.
A criação foi uma encomenda direta de James Warren que gostaria de uma personagem que seguisse a tendência de sucesso de BARBARELLA ( Personagem de HQ´s adultos, criada em 1962 por Jean Claude Forest).
VAMPIRELLA é uma vampira extraterrestre vinda de um planeta que possuía dois sóis (Drakulon).
Os super poderes originais dela eram se transformar em um morcego, hipnotização, invisibilidade e força.

A personagem já sofreu algumas reformulações como a criação de sua versão para o estilo mangá (HQ japonesa).

Entre as poucas revistas lançadas com a personagem aqui no Brasil, há o crossover (encontro) entre VAMPIRELLA E MULHER GATO (Personagem da editora DC Comics, que atua nas HQ´s de BATMAN), em 1998, pela editora Abril.

No Brasil o sucesso de VAMPIRELLA pode não ser grande, mas no exterior é uma personagem bem conhecida. Além do crossover citado acima, ela já se deparou com personagens como LADY DEATH, WITCHBLADE, SHI, MAGDALENA e claro, com o DRÁCULA.

VAMPIRELLA é uma personagem interessante e além de muito sangue, é apresentado todo um lado sensual da personagem.

Procurem conhecê-la, mesmo que seja só pela net.
Site oficial: www.vampirella.com

* Grande parte das informações contidas neste post foram baseadas em informações da Wikipédia. Caso encontrem alguma informação que não esteja 100% correta, favor comentar.

O que achou da personagem? Leria uma HQ dela? Comentem no final deste post.

Resistindo a caça dos mortais e saciando minha sede por sangue, busco trilhar ileso até a próxima noite.


quarta-feira, 18 de março de 2009

Poesia de minha autoria

Saudações, adoradores da escuridão.

A poesia é uma ótima forma de se escrever sobre vampiros.
De vez em quando, algumas frases aparecem em minha mente e acabo por criar alguma poesia. Não são tradicionais, com regras e coisas do tipo. Na minha opinião, poesia deve ser escrita da forma como ela surge para o escritor, assim fica mais verdadeira, e transmite realmente a ideia de quem a escreveu.

A poesia abaixo é de minha autoria. A criei há algum tempo, mas até hoje gosto dela. Espero que gostem.

Gostou? Também tem suas poesias? Então comente abaixo do post, deixe sua opinião.

Alguns vivem pelo futuro, almejam a eternidade; Outros vivem pelo presente e no máximo, almeijam a próxima noite.


Kampos

Me diga a verdade
De onde você veio?
Dos meus sonhos ou meus pesadelos?
Tamanha beleza só pode ser de um anjo
Mas tal olhar me avisa ser um engano
Aproxima
Mas não quero fugir
Quero té-la aqui
Junto a mim
Seu toque arrepia
Quando sua mão pálida
encosta na minha
Beija-me fervorosamente
Beijo quente
Logo invade minha mente
Sou seu
Por vontade ou não
Sinto acelerar meu coração
O sangue que escorre por meu peito
Logo percebo
Em sua boca o seu desejo
Tudo que quer é meu sangue
Não meu apreço
Corpo fraqueja
Sinto tonteiras
Deitado ao chão
Não há salvação
Olhos abertos
Olhando em vão

segunda-feira, 16 de março de 2009

Banda Vampiria

Saudações, almas noturnas!
Nesta postagem irei apresentar a vocês a banda argentina VAMPIRIA. O próprio nome já deixa claro a temática das letras da banda, não é?

Conheço a banda a mais ou menos três anos. Ao decidir postar sobre esta banda, procurei buscar mais informações sobre discografia, site oficial, integrantes da banda, porém percebi que na net há pouquíssimas informações sobre eles. O que torna mais especial esta postagem, já que, por pouca informação que há, muitas pessoas não tiveram a chance de serem apresentadas a esta ótima banda.

Como já citei antes, a banda é argentina, criada em 1997. Começaram como uma banda de doom e death metal, e conforme mudanças na formação da banda, hoje pode ser cotada mais como gothic metal com uma mistura de melodic black metal.
Suas letras tem como foco vampiros, escuridão e assuntos desse gênero.
O som da banda é poderoso, com vocal gutural masculino e algumas partes com participação de vocal lírico feminino.

A última formação da banda que tenho conhecimento é esta:

Oswalth – guitarra, teclados
Elisa – teclados ao vivo
Iván - baixo
Johann V. – bateria
Konde - Vocais

A banda possui três discos lançados:

1998 - Legacy In Blood (demo)
2001 - Among Mortals
2002 - Wicked Charm

Abaixo, a letra da música "Requiem for a vampire":

In the forest, of agony, dying slowly near to be free, of a life of sorrow
sadness and pain, is time to liberate my tortured soul. Alone, and lost,
into the forest of redemption there i'm be, there's no way
out, finally i escape,
someone heard my pray.
Behind my eyes, life vanishing, the memory flows and goes,
the gratitude
invades my senses, now my life is like an echo in the past. Alone,
and lost, into the forest of redemption there i'm be, there's no way
out, finally i escape,
someone heard my pray...


Eu pretendia deixar registrado aqui o endereço do site da banda para vocês visitarem, porém o mesmo está fora do ar.

Não tenho mais notícias, nem mesmo se a banda ainda está na ativa. Espero que sim, pois é ótima.

Você conhece a banda? Tem mais informações sobre ela? Não conhecia e gostou do som?Comentem no final do post e deixe as informações, ok?

A noite significa liberdade para aqueles que não caminham de dia, e só banhados pela escuridão poderemos nos encontrar mais uma vez.

Procurei pela net, mas não encontrei nenhum clipe gravado pela banda. Se existe não sei. Uma pena, porque o som da banda é muito bom e gostaria de ver um clipe deles. Mas para dar a chance de ouvirem o som da banda VAMPIRIA, coloco abaixo um vídeo feito por um fã, no qual só mostra a capa de um dos álbuns e deixa o som rolando da música "Requiem for a vampire". Confiram!

video

sexta-feira, 13 de março de 2009

Filme "Queen of the Damned" (A Rainha dos Condenados)

Saudações, amigos da noite!
Nesta postagem abordarei mais um filme, logicamente com o foco nas criaturas que desejam o sangue e ostentam suas presas, VAMPIROS.
O filme chama-se "Queen of the Damned" (A Rainha dos Condenados), lançado no ano de 2002, pelos Estúdios Warner Bros. e dirigido por Michael Rymer.
Quem curte estórias de vampiros certamente assistiu este filme que tem seu roteiro baseado nas obras da excelente escritora Anne Rice, "Crônicas Vampirescas".
Pessoalmente, não tive a chance ainda de ler os livros que inspiraram o roteiro. Gostei do filme, mas achei sim que poderia ser melhor. A personagem Akasha (Aaliyah) ficou sumida o filme inteiro, aparecendo praticamente só na conclusão. Imagino que, para quem já leu os livros, tem mais motivos ainda para achar que o roteiro deveria ter sido melhor trabalhado. Talvez se deixassem o roteiro por conta da própria Anne Rice, o resultado seria outro. É claro que ela entende de livros, que trabalha-se com uma linguagem diferente de roteiros, mas, com ajuda de roteiristas do ramo de cinema, a adaptação do roteiro escrito por ela ficaria coerente para ser filmado.
Gostei muito do visual do filme e das atuações, principalmente do ator Stuart Towsend (interpretando o vampiro Lestat), de Aaliyah (interpretando Akasha), a atriz faleceu pouco depois de sua participação no filme, em um desastre áereo; e da atriz Marguerite Moreau (interpretando Jesse).
A trilha sonora também me agradou, apesar de ser mais puxada para o new metal do que para um metal mais pesado ou gótico.

Sinopse:

O vampiro Lestat desperta ao som de uma guitarra distorcida, e gosta do que ouve. Em pouco tempo ele se transforma em uma estrela do rock. Lestat vai utilizar o poder de exposição de sua nova condição para realizar seu maior sonho: despertar e trazer à tona todos os vampiros, onde quer que estejam. Entre eles a rainha Akasha (Aaliyah), adormecida em sua tumba sob o gelo ártico. Mãe de todos os vampiros, a poderosa Akasha descansa à séculos, esperando o momento certo de retornar para dominar o mundo. Poderá Akasha ser detida? Afinal, a Rainha dos Condenados está acostumada a oter tudo o que deseja. E o que ela deseja é o Inferno na Terra. Baseado na série de histórias conhecidas como "The Vampire Chronicles", A Rainha dos Condenados fecha o ciclo de adaptações de obras da escritora Anne Rice, iniciado em 1994, com Entrevista com o Vampiro, grande sucesso com Tom Cruise e Brad Pitt.

Esta sinopse retirei da capa do filme, ainda em VHS que tenho. Para quem assistiu o filme e leu a sinopse, imagino que ficou com a mesma dúvida que eu. A sinopse diz que a Akasha ficou adormecida em uma tumba sob o gelo ártico, porém no filme não é isso que é mostrado. Não sei se é uma falha, ou se em algum momento isso foi mudado no roteiro. Se alguém souber a resposta, por favor, tire-me a dúvida.

Eu gosto muito do clima do filme e assisto sempre. Quem nunca assistiu está ai uma boa dica, mas para quem já leu os livros e vai assistir pela primeira vez o filme, acho que irá se decepcionar em alguns pontos. O que é comum em filmes com roteiros baseados em livros, já que no livro é possível explorar mais cada personagem e sua estória, já no filme, o tempo é reduzido e muitas características e passagens são deixadas de lado.

E você, o que achou do filme? Opine. Deixe um comentário!

Saíremos de nossos refúgios e nos reuniremos, assim que a noite for soberana mais uma vez.

Abaixo, trailer do filme "Queen of the Damned" (A Rainha dos Condenados)

video

terça-feira, 10 de março de 2009

Uma breve prévia

Saudações, amigos da noite!
O texto que segue esta postagem é um capítulo a parte que criei para a estória que estou escrevendo para um livro, uma ficção sobre vampiros, claro! Este capítulo não estara no livro, apenas será citado. Busco desta forma, apresentar um pouco a vocês a forma que escrevo e a temática que utilizo. Espero que gostem!

Aguardem! Em breve, mais novidades sobre o livro!

A noite clama por nossa presença!


A noite estava bela, banhada pela escuridão e, ao mesmo tempo, com seus milhares de pontos luminosos que cercavam a Lua cheia, que reinava soberana.
O vento soprava, esfriando ainda mais a noite, porém Lisa não se importava. Estava feliz. Fazia questão de sentir a brisa gelada bater em seu rosto. Por muitos meses foi impedida de sentir tal sensação ignorada por muitos, mas venerada por ela.
Fazia apenas uma semana que havia recebido alta do Hospital. Passara o último ano em um leito hospitalar após descobrir que tinha câncer. Chegou a desistir da vida, a se entregar, mas graças ao apoio de sua família e amigos, decidira lutar pela vida, e hoje, sabia que a decisão havia sido a correta.
Corria pela pista de cooper do parque municipal da cidade. Não importava que fosse noite. O movimento era bem menor. Teria a pista praticamente só para ela. Ofegante, mas sempre mantendo um sorriso largo no rosto. Sabia que, intimamente, muitos não acreditavam que seria possível que ela saísse do hospital com vida, mas conseguira. Estava orgulhosa de si mesma, de sua perseverança. Vencera a doença tão temida e agora tudo que queria era curtir cada minuto.
Ainda era jovem, tinha apenas vinte seis anos e já passara pela maior provação de sua vida. Ganhara uma nova chance e uma nova perspectiva.
Usava shorts e uma regata branca que deixavam bem destacado seu corpo esbelto. Possuía pele morena, estatura mediana, era bonita, só permanecia incomodada com o cabelo que ainda estava baixo, mas que começava a querer ganhar um pouco de volume, agora sendo possível, já que não precisava mais comparecer às sessões de quimioterapia, que provocavam a queda de seus cabelos.
Estava realmente feliz. Sonhara com o dia que poderia correr por aquela pista novamente. Corria com os braços abertos, aproveitando todo o espaço que tinha só para ela. Nada acabaria com sua alegria. Um triste engano.
A pista possuía um quilômetro de extensão, circulando todo o parque, passando pelos gramados, parquinho, banheiros e pista de bicicross. O local era bem arborizado, tornando-o muito agradável para prática de esportes.
Em alguns momentos, as rajadas de ventos aumentavam, balançando os galhos das árvores que estavam recheados de folhas. Muitas se soltavam, indo de encontra ao corpo de Lisa. Sentia como se a natureza compartilhasse de sua alegria, celebrando a vida. Em sua felicidade plena não imaginava que havia alguém a espreitá-la. Alguém que não tinha mínima idéia de celebrar a vida, e sim, trazer a dor, o medo e a morte. Uma sombra, um vulto, um sorriso sombrio.
Lisa corria por uma curva que ficava no canto direito do parque, onde os limites do local público terminavam em um muro que impedia o avanço de qualquer pessoa para o campo de futebol profissional e particular que ficava do outro lado. Era a parte mais deserta e escura do parque, na qual havia árvores, muitas árvores, gramado extenso e alguns aparelhos, feitos de madeira e metal, para abdominal e outros exercícios. Mesmo sendo uma parte tão deserta e escura, Lisa não estava preocupada. Já era a terceira volta que estava passando por aquele ponto. E ele sabia disso. Havia ficado a observá-la desde a primeira volta. Entre os galhos de uma árvore, tinha a sombra, a escuridão como camuflagem. A roupa toda negra fazia com que se misturasse com a noite. O suor da garota apenas atiçava ainda mais seu instinto de predador. O cheiro penetrava em suas narinas proporcionando à criatura um arrepio sobrenatural pelo corpo que pedia por sangue. Não estava com paciência de esperar mais uma volta. O passeio terminaria agora.
Passos firmes. Estava surpresa com sua resistência. Queria provar para ela mesma que seu corpo ainda agüentava, ainda era forte. Porém, achou melhor reduzir a velocidade e parar nos aparelhos para respirar um pouco, alongar e voltar a correr. Por mais ansiosa que estivesse por voltar à resistência que tinha antes da doença, precisava ir com calma.
Lisa sentou-se em uma das pranchas para abdominal. Respirou fundo algumas vezes. Seu coração batia acelerado. Abaixou a cabeça entre as pernas e fechou os olhos. Iria permanecer assim por algum tempo se um barulho não tivesse chamado sua atenção. Lisa olhou rapidamente para a direita, onde só havia árvores e escuridão. Algo parecia ter saltado de cima das árvores. Não só o barulho chamou sua atenção, mas a quantidade de folhas que vieram ao chão deixava clara a teoria de que algo saltara dali.
- Olá?
Nenhuma resposta.
A garota permanecia a olhar para as árvores. Nenhum movimento ou barulho novo. Ela se levantou, começou a caminhar vagarosamente em direção as árvores. Olhou fixamente para o canto escuro. Aproximava-se cada vez mais, até que interrompeu os passos ao perceber algo que parecia uma pessoa de preto agachada entre as árvores.
- Olá? Você está bem?
Nenhuma resposta novamente.
O coração de Lisa estava acelerado, mas desta vez não era por causa da corrida. Não sabia se deveria se aproximar mais. Ficou parada por um instante. Olhou para os lados. Ninguém passava pela pista. Pensou em partir, mas a pessoa poderia estar passando mal. Tinha que ajudá-la. Lembrara dela própria quando veio a desmaiar neste mesmo parque, e se não fosse a ajuda de uma pessoa que passava no momento, talvez não estivesse viva. O desmaio havia sido o primeiro sintoma de que algo estava errado em seu corpo. Como a pessoa, que parecia ser um homem, pela largura dos ombros, não respondia, Lisa decidira então se aproximar mais dois passos.
Primeiro... Segundo... Parou. Forçou a visão para enxergar melhor na escuridão. Era um homem agachado. Vestido de preto. Sobretudo.
- Você está bem? Precisa de algo? – Tentara um novo contato.
De repente, a pessoa agachada se mexeu. Levantou a cabeça bem devagar.
- Preciso! – Era um homem sim, mas não um homem normal. Tinha algo horrível em sua face. Olhos intensos. Sorriso macabro. Dentes enormes.
Lisa se assustou. Aquilo não era certo. Não era normal. Após um segundo de espanto, ela virou o corpo e começou a correr. Algo estava errado. Precisava sair dali.
- Já vai?!
A moça arregalou os olhos. Gelou por completo. Olhou rapidamente para trás. Ele não estava mais agachado. Estava agora em pé um pouco a sua frente. Como seria possível?! Sem pensar duas vezes, Lisa começou a correr para o lado contrário da criatura. Desesperada, não conseguia se controlar. Corria jogando os braços e toda hora olhando para trás. Corria agora para salvar sua vida. Rezava, pedia para ser salva, mas antes de terminar sua prece, a moça assustada levou um tranco forte, caindo ao asfalto da pista. Tentou se recuperar logo do tombo. Olhou para frente, para o alto, o estranho homem estava de pé, olhando para ela, ostentando seus dentes de fera. Lisa se arrastou pelo chão. Estava tão nervosa que sentia não ter forças para se levantar.
- Não fuja. Não irá adiantar. – Com um movimento rápido, a criatura agarrou o braço direito de Lisa e a ergueu até perto de seu rosto. A garota percebeu a extraordinária força daquele ser. Seu braço doía pelo apertão. Chorava. Tentava manter os olhos fechados e o rosto virado. Não tinha coragem de encarar aquele monstro. A face dele era horrenda. Os olhos anunciavam a morte. Ela temia.
- Te-tenha misericórdia... Não me mate... Por favor! – A voz embargada pelo choro, e fraca pelo medo, tentava suplicar por sua vida.
- Você quer que eu seja misericordioso?... A criatura de caninos longos falou quase com a boca encostada na orelha da moça. Em seguida, lambeu o rosto dela até a orelha. A garota nada fez, apenas continuara a tremer. – Não serei! – O vampiro arreganhou sua boca e cravou seus dentes no pescoço de Lisa, que só não gritou porque sentia que a voz não sairia. O vampiro abraçou a moça, apertando-a contra seu corpo, como se tentasse fazer com que o sangue jorrasse com maior facilidade daquela pobre vítima. Alimentava-se, esbaldava em meio ao líquido escarlate e quente. Sugava, lambia e mordia novamente. Beberia até não ter mais o que sugar.
Alimentado, revigorado, o vampiro descartou a carcaça que não mais tinha serventia a ele. Frio, sem nenhum remorso ou culpa, deu meia-volta e seguiu caminhando, com seu par de coturnos e seu sobretudo esvoaçando, em direção as árvores, voltando para seus domínios, à escuridão.
Estirada, ensangüentada, agredida e violada. Morta. Vencera o câncer, mas não o carrasco, o vampiro, o seu anjo da morte.

segunda-feira, 9 de março de 2009

Seriado TRUE BLOOD

Saudações, visitantes!
Estão gostando do conteúdo do blog? Espero que sim. Aguardo comentários.

Nesta postagem falarei sobre um novo seriado que, com certeza, conquistou a todos nós que somos fãs de vampiros. O seriado em questão chama-se "TRUE BLOOD".

O seriado estreou em setembro de 2008, nos Estados Unidos, pelo canal HBO, vindo a estrear no Brasil no início deste ano de 2009, também pelo canal pago HBO.

Criada por Alan Ball, a série é baseada nos livros "Southern Vampire Mysteries" ou "Sookie Stackhouse Series" da autora Charlaine Harris.
A primeira temporada possui doze episódios que baseiam-se no primeiro volume da série de livros, que já chega a nove edições.

Sinopse (Conforme informações da Wikipédia)

Sookie Stackhouse (Anna Paquin) é uma garçonete no Merlotte's, um bar de "Bon Temps", no Luisiana. Sookie consegue ler os pensamentos das pessoas e a sua vida muda completamente quando conhece o vampiro Bill (Stephen Moyer), que aparece no seu local de trabalho dois anos depois dos vampiros "saírem do caixão" em rede nacional de televisão. Graças especialmente à criação dos pesquisadores japoneses de um sangue sintético chamado "Tru Blood", os vampiros lutam agora, com sua existência revelada ao mundo, por direitos civis e o reconhecimento em sociedade, enfrentando os seus medos e preconceitos.

A série é voltada para um público mais adulto, já que possui sexo e violência, na verdade, mais sexo do que violência.
Quando assisti o primeiro episódio, fui conquistado desde a abertura que é excelente. A estória é envolvente e a atuação dos atores é ótima, tanto que a atriz principal, Anna Paquin, mais conhecida como a personagem "Vampira" do filme dos X-MEN, e Nelsan Ellis ganharam, ainda em 2008, o Sattelite Awards. Anna como Melhor atriz em série dramática, que foi muito justo, pois ela incorporou muito bem a persongem Sookie em comparação ao livro, e Nilsan ganhou na categoria Melhor Ator Coadjuvante em Série, Mini-Série, ou Filme para TV, com seu papel de Lafayette na série.
Em 2009, Anna Paquin recebeu o Globo de Ouro de Melhor Atriz em Série Dramática.

A série é totalmente recomendada para os fãs das criaturas que caminham pelas sombras. Sangue é o que não falta nesta série. E cada episódio irá deixá-los com vontade de assistir ao próximo.
A segunda temporada já está confirmada e há boatos que estréia em Maio deste ano de 2009 nos Estados Unidos.
Para quem não tem tv por assinatura e quer conhecer a série, há algumas comunidades da série no orkut que possuem links para baixar todos os episódios da primeira temporada.

Espero que tenham gostado da dica. Fazia tempo que um série realmente boa envolvendo vampiros não era lançada. "TRUE BLOOD" já é sucesso e vale a pena ser conferida.

Já assistiu algum episódio? Qual sua opinião? Deixe comentários na postagem.

Aproveito para convidá-los a participar da comunidade no orkut CRIATURAS DA ESCURIDÃO
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=55615232

A escuridão não é para os fracos. Na próxima noite nos reencontraremos, apenas os fortes.

Abaixo, o trailer lançado pela HBO norte-americana anunciando o lançamento da primeira temporada.

video

sexta-feira, 6 de março de 2009

Livro Vittorio - O vampiro

Saudações, caros amigos e amigas!
Atualizando o blog, tenho o prazer de falar de um grande livro: Vittorio - O vampiro.
Li o livro que me fora emprestado há dois anos. Nem preciso dizer que adorei, né?
O livro é de autoria da grande e cultuada escritora, Anne Rice, nascida em New Orleans, a mesma autora dos sucessos "Entrevista com o vampiro", "Rainha dos condenados", "Lestat" e tantos outros.
Me apaixonei pela forma de escrever de Anne Rice, principalmente como ela descreve os ambientes. Na sua forma de escrever, ao mesmo tempo detalhista, ela deixa espaço para o leitor completar a imagem em sua mente.
O interessante neste livro é a aparição não só de vampiros, mas também de anjos, criando um contraste intrigante entre luz e escuridão.
A estória se passa no século XV, principalmente em Florença, a antiga capital da Toscana, Itália.
Vittorio, um rapaz de apenas dezesseis anos, tem sua família exterminada por vampiros, tudo porque seu pai não aceitou fazer um acordo com as criaturas, no qual prometia entregar velhos, doentes e crianças em troca de paz e prosperidade para suas terras. É a partir daí que a história de Vittorio se inicia, sendo o único sobrevivente da tragédia ocorrida à sua família.

É um romance, pela editora Rocco, de 208 páginas empolgantes do ínicio ao fim.

Adorei o livro e recomendo a todos lerem.

Abaixo apresento texto da contra capa do livro:

"Sim, sou um vampiro, como já disse, sou uma coisa abjeta que se alimenta da vida mortal. Existo com tranquilidade, relativamente contente, na minha terra natal, nas sombra escuras do meu castelo. E Ursula está ao meu lado, como sempre, e quinhentos anos não chega a ser tanto tempo para um amor tão forte quanto o nosso.
Somos demônios, somos danados. Mas não vimos e compreendemos tantas coisas, não escrevi coisas aqui que têm valor para você? Não relatei um conflito tão marcado pelo tormento que alguma coisa paira aqui cheia de brilho e cor, não muito diferente da obra de Fillippo? Não bordei, teci e dourei, acaso não sangrei?
Olhe bem minha história e diga-me que ela não lhe oferece nada."

Espero que tenham gostado da dica.

Conhece algum livro tão interessante quanto este? Comente na postagem.

Se o astro-rei nos poupar de seus raios, a noite estaremos livres para continuarmos de onde paramos.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Banda Theatre Des Vampires

Saudações, admiradores da noite!
Como já dito em postagens anteriores, a proposta deste blog é apresentar diferentes manifestações artísticas nas quais o tema "VAMPIROS" esteja presente. Portanto, seguindo essa temática, hoje apresento a vocês uma banda que tem como principal foco em suas letras as criaturas da escuridão que andam pelas sombras a procura de sangue quente.
Estou me referindo a banda THEATRE DES VAMPIRES.
Conheço a banda a mais ou menos quatro anos, e desde o primeiro contato com o som deles fiquei impressionado. É lógico que, em primeiro lugar, o que me chamou atenção foi o fato das letras tratarem sobre vampiros, mas só foi escutar a primeira música para o vocal de Sonya Scarlet me conquistar. Ela interpreta muito bem as músicas, o que traz mais energia ao ouví-la cantar.

A banda Theatre Des Vampires é italiana e foi formada em 1994, e por adotar vampirismo e elementos como sangue e dor como principais assuntos em suas letras logo teve seu estilo definido como Vampiric metal, sendo na verdade uma mistura de gothic metal e symphonic black metal.
A banda já possui uma discografia numerosa:
A formação da banda é:

Sonya Scarlet (Vocal)
Stephan Benfante (Guitarra)
Fabian Varesi (Teclado e vocal de apoio)
Zimon Lijoi (Baixo e vocal de apoio)
Gabriel Valerio (Bateria e vocal de apoio)

Abaixo, segue a tradução da letra da música "Pleasure and Pain"

"Prazer e Dor"

Odei-me
E corte minha carne
Aceite-me e sinta
Minha dor e grito
foda-me
E Me amarre acima
Suas mãos em mim
Eu vejo sua ira

Prazer e dor sangue e pecado
Luxúria e ódio sexo e morte
Beijo e cicatrizs morte e gritos
Lágrimas de sangue para minha luxúria

Sua dor é meu vício
Seu sangue em minhas veias
Sua dor é minha obsessão
Seu sangue em minhas veias

Odei-me corte-me
Prenda-me foda-me

Prejudique-me e trave-me acima
Em sua boca meu sangue
Lamba ascendente viole-me
Suas mãos em mim
Eu vejo sua ira

Prazer e dor
Sangue e pecado
Luxúria e ódio
Sexo e morte

Sua dor é meu vício
Seu sangue em minhas veias
Sua dor é minha obsessão
Seu sangue em minhas veias

Escravo da minha dor
Mestre da minha carne

O site da banda não possui muitas informações, mas quem quiser conhecê-lo. eis o endereço:
www.theatre-des-vampires.com

A própria banda mantém em seu site o link para a "Wikipédia", um dos sites que usei como referência para esta postagem.

Não conhecia a banda? Gostou da temática? Conhece outra banda que segue os mesmo padrões? Então comentem no final desta postagem, ok?

Até breve, quando a Lua nos chamar novamente.


Abaixo, vídeo da apresentação da banda, com a música "My Lullaby".

video

segunda-feira, 2 de março de 2009

Fanfiction Buffy

Saudações, caros amigos!
É muito comum um fã, seja de seriados, filmes, quadrinhos... acabar criando uma aventura nova com os personagens que tanto gosta, para isso damos o nome de fanfiction, basicamente uma ficção criada por fãs.
A fanfiction não é considerada plágio, desde que não seja utilizada como forma de arrecadar fundos monetários ou apropriação indevida de personagens e/ou marcas.
Esse tipo de texto em minha opinião é muito legal. É uma forma do fã criar as aventuras que tanto gosta com um universo que ele acompanhe. E é isso que fiz.
Estou postando aqui uma fanfiction que fiz de "Buffy - The Vampire Slayer". Há vários anos que criei esta fanfiction, e até está em um site que reune várias estórias criadas por fãs. Gosto muito do texto que criei, e espero que vocês gostem também.
Lendo o texto escrito a tanto tempo, percebo o quanto evoluí na escrita.
No texto abaixo, com título de "O outro lado da moeda" trabalho a idéia da estória tendo como personagem principal um vampiro, e não a caça-vampiros. Mostrando o que passa pela mente dele no momento do confronto.
Lembro novamente que não busco me apropriar de nenhum personagem. A fanfiction que vocês vão ler é apenas uma forma de demonstrar o quanto gosto da série. A personagem Buffy e todo o universo que ela pertence são de direitos de Joss Whedon e produtora.

Leiam e opinem, ok?

Curtiu? Tem alguma fanfiction também? Comente no post.

Como seres eternos, ainda nos encontraremos.

O outro lado da moeda

Kampos

Cai a noite, vem a escuridão. Até que enfim, a Liberdade!

Saio da cripta onde me escondi quando o sol começou a nascer. Mas agora não sou eu que devo me esconder, pois a noite é minha. Começo a caminhar a procura de comida. Sinto o meu corpo pedindo por sangue, e quanto mais penso nisso, mais começo a salivar. Não faz muito tempo que sou o que sou. Tudo seria diferente se eu não tivesse cedido aos encantos daquela bela moça com pele tão pálida. Porém não me arrependo. Depois da mordida, sentindo o sangue que ela me obrigara a tomar, o seu próprio sangue, me sinto livre de qualquer pressão, posso fazer o que quiser.

Enquanto contínuo minha caminhada entre arbustos, árvores, e claro, túmulos, percebo não estar mais sozinho, há outros como eu por perto. Todos caçando, como em bandos, gosto de fazer parte disto.

Espere! O que é aquilo!? Sim! É o que estou pensando, uma moça indefesa, sozinha na noite, correção, COMIDA! Estou eu e mais três, como animais, isolamos as chances de fuga da presa, cada um cobre um lado, até que o primeiro ataca, mas ela não se assusta e muito menos cede seu pescoço para seu predador. Com golpes rápidos e seguidos, ela derruba-o, e retirando de sua cintura uma estaca, ela apunhala seu coração. Eu e os outros dois nos apresentamos a ela, pulamos de uma vez sobre a garota de frágil aparência. Para mim, sobra uma cotovelada no estômago, enquanto os outros ganham um buraco do lado esquerdo do peito e somem no ar.

Caído, tento me levantar às pressas. Apesar de saber que devo fugir para me salvar, meu instinto de caçador me desafia a enfrentá-la, talvez seja o mesmo instinto que ela sente para ter coragem de enfrentar tais criaturas noturnas.

Tenho que admitir, ela tem um rosto muito meigo, mas quem conhece o ódio, reconhece em seus pequenos, mas no momento, arregalados olhos, que ela sabe o que é a dor, e sabe como acabar com ela.

Parto para cima dela, meio que berrando ou emitindo um som mais animalesco. Minhas presas pedem por seu pescoço, quero seu sangue, preciso dele! Acerto um soco em seu rosto, ela recua, me analisa e rapidamente volta ao combate. Tento uma rasteira, mas ela pula, logo começo a levar socos e chutes tão rápidos que são impossíveis de evitá-los. Caio no chão novamente, ela fica de pé, quase sobre mim, e como se não importasse com o momento, fala uma frase irônica, na qual não prestei atenção, obviamente, pois enquanto terminava a frase, ela me apunhalava a estaca no coração. São no máximo uns dois a três segundos para o meu corpo se pulverizar, porém para mim, é uma eternidade, como a que irei passar no Inferno. É inevitável não fazer um breve filme da vida nesse momento, mas eu já não estava mais vivo, minha vida já havia sido retirada de mim há algum tempo atrás.

Então, apenas cumpro com meu destino, sumo entre cinzas e pó.
 
BlogBlogs.Com.Br